Bonito – Um guia completo do paraíso do ecoturismo

Se tem uma cidade no Brasil que faz jus ao nome, ela se chama Bonito e fica no Mato Grosso do Sul. É impossível não se apaixonar! Nesse texto, separei algumas dicas úteis para você que está planejando conhecer esse que é um dos principais destinos de ecoturismo do país. Aqui, você vai saber como chegar, onde se hospedar, onde comer, quando ir, quais passeios fazer, dentre outras coisas. Vamos lá?

Como chegar a Bonito?

Embora a cidade conte com aeroporto de pequeno porte, são poucos os voos por aqui, limitados à Azul Linhas Aéreas, apenas alguns dias da semana. Por conta da oferta ser pequena, os preços costumam ser bem mais caros que os voos para o Aeroporto de Campo Grande. Acabei escolhendo chegar e partir da capital porque li muitos relatos sobre problemas para pousar em Bonito por conta do mau tempo, o que obrigava a pousar no Aeroporto de Corumbá ou até mesmo Campo Grande e seguir o restante da viagem de ônibus. Se era para arriscar, preferi fazer o mais garantido. Do Aeroporto de Campo Grande, você tem a opção de transfer ou alugar carro. Se não estiver viajando sozinho, o aluguel de carro parece ser vantajoso, tendo em vista que os transportes para os passeios em Bonito são cobrados à parte, com valores muitas vezes elevados, então estar de carro é importante para gerar esta economia. São 300 quilômetros que separam Campo Grande e Bonito, ou seja, mais ou menos 4h de estrada, quase todo pela BR 060, que tem boas condições de trafegabilidade, embora tenha visto ultrapassagens perigosas de alguns motoristas detentores de veículos 4×4. Diversas empresas oferecem transfer pelo valor de R$ 100 por pessoa (trecho), o que significa desembolsar R$ 200 para ida e volta. Faça as contas e veja o que é mais vantajoso para você!

Avião da Azul no Aeroporto de Campo Grande

Quanto tempo passar?

Essa é uma pergunta bem relativa, mas adianto que quanto mais tempo, melhor, afinal Bonito tem mais de 45 atrações catalogadas, o que, obviamente, você não vai conseguir conhecer em apenas uma viagem. Para conhecer tudo, talvez você precise de várias viagens, mas o negócio é eleger prioridades, se organizar e já chegar na cidade sabendo quais passeios quer fazer. Não dá pra aproveitar Bonito em um final de semana ou feriado. É inviável! Você vai gastar dinheiro e não vai conhecer quase nada. Há roteiros de 4 e 5 dias, mas para uma primeira viagem eu recomendaria 1 semana, que foi a minha escolha, mas ainda assim só consegui fazer quatro passeios por conta que muitos deles duram o dia inteiro, além de serem distantes um do outro, sem contar com o risco de chuva que pode cancelar o passeio, mas isso vamos conversar mais pra frente aqui nesse texto.

Quando ir?

Essa é mais uma pergunta relativa. Normalmente as pessoas evitam os meses com mais risco de chuva, afinal com chuva a flutuação pode se tornar inviável, já que a água fica turva, e caso a chuva seja muito forte, os passeios de trilham podem ser suspensos para evitar riscos e acidentes. A região tem duas estações bem definidas: seca e chuvosa. As chuvas começam em novembro, mês que visitei a cidade, e seguem, principalmente, durante o verão, entre dezembro e março, quando as temperaturas são mais altas e, embora os rios estejam mais cheios, o risco de chuva pode cancelar o passeio por conta do que citei anteriormente, a água turva. Já a estação seca coincide com o inverno, embora se inicie um pouco antes, em maio, e siga pelos meses de junho, julho, agosto. Nesse período, os rios estão mais cristalinos, a temperatura pode baixar um pouco, principalmente à noite, existindo ainda o risco de queimadas. Para combinar sua visita a Bonito com o Pantanal, costuma ser recomendável os meses de agosto e setembro, que, por serem mais secos, fazem com que os bichos saiam em busca de água, aparecendo mais para os visitantes. Lembre-se que meses de férias, como janeiro e julho, e épocas de feriados mais longos, a cidade fica bem cheia, então, caso seja sua escolha, reserve hospedagem e passeios com bastante antecedência.

Onde se hospedar?

Veja bem! Bonito tem uma rede hoteleira com opções para todos os bolsos, porém, na minha estadia, escolhi estar num espaço mais aconchegante, quase que privativo, que está disponível pelo Airbnb. Você pode escolher entre pousadas, hotéis e Airbnb, mas deixo aqui a minha indicação, que é a Casa da Kassi, que pode ser reservada tanto pela plataforma citada, quanto diretamente com o pessoal da agência H2O Ecoturismo, por um preço super acessível. Eu me hospedei na Casa da Kassi, que é um local completíssimo, que traz tudo que o viajante precisa para passar bons dias na cidade sem gastar muito. Esse espaço tem quartos para duas, três, quatro e até cinco pessoas. Com ar condicionado e Wi-Fi grátis, a Casa da Kassi é sustentável através de energia solar, além de ter uma cozinha com microondas, cooktop e geladeira. Localizada em frente ao Restaurante Casa do João, um dos melhores da cidade, e a alguns metros da Praça da Liberdade, a Casa da Kassi tem uma história super interessante. Construída pela gestora da H2O Ecoturismo, o local serviria para abrigar parte da equipe que trabalha de Campo Grande, quando essa fosse até Bonito nos períodos de maior demanda. Acontece que a Casa ficou tão aconchegante, com um nível de qualidade de dar inveja a muito hotel, que os clientes da agência começaram a procurar para se hospedar. Hoje, sempre que um dos cinco quartos está disponível, a Casa da Kassi recebe turistas de todos os lugares. A propósito, se quiser conhecer em detalhes a Casa da Kassi e mais dicas de Bonito, corre no perfil @issabordo lá no Instagram, que deixei um destaque fixado como “Bonito-MS”.

Casa da Kassi

Onde comer?

Bonito tem muita opções de restaurantes. Para tornar minha viagem mais barata, aproveitei que estava numa hospedagem que contava com cozinha própria, geladeira, cooktop e microondas. Comprei comida congelada e demais produtos no mercado para consumir em algumas refeições. Obviamente que também aproveitei um pouco da culinária local, almoçando e jantando em restaurantes da cidade. A Casa da Kassi, inclusive, fica em frente ao mais famoso restaurante de Bonito, que é a Casa do João. Os pratos não são baratos, costumam ser pouco mais de R$ 100 para duas pessoas, mas quando se está num lugar diferente, vale a pena investir em pelo menos uma refeição naquele que é tido como o restaurante que faz a comida mais saborosa dali. Eu recomendo o Traíra à Moda da Casa, que é um peixe regional muito saboroso. Os valores desse prato estavam R$ 69 (individual), R$ 114 (duas pessoas) e R$ 195 (quatro pessoas). Embora o cardápio diga que a alimentação é para dois, vem muita comida. Repetimos mais de duas vezes, até porque eles permitem pedir novas guarnições, já inclusas no preço, depois que elas acabam.

Traíra à Moda da Casa

Outro restaurante que comi bem e recomendo é o Tapera. O Filé à milanesa estava bem saboroso. As batatas assadas, então, nem se fala. Bom demais! Nesse restaurante, as massas individuais custam a partir de R$ 30, mas os pratos podem subir bastante, inclusive no caso de pedir picanha, que é R$ 130 para duas pessoas.

A Vila Rebuá é outra atração gastronômica bastante concorrida em Bonito. Antigamente se tratava de um espaço de eventos, mas que foi remodelado e, hoje, conta com diversos bares e restaurantes. A gastronomia nesse lugar, que fica bem no coração da cidade, tem diversas opções para a escolha do visitante. Por conta da pandemia, preferi apenas visitar o local, mas não parei para consumir, pois estava muito cheio. Na Vila, também costuma rolar música ao vivo, o que é um convite a mais para quem está em Bonito.

Ah! Uma boa pedida na cidade é o famoso sorvete quente (assado). Eu provei e aprovei! O nome da fruta regional, caso queira provar algo bem típico, é Jaracatiá, porém tem vários outros sabores de sorvete. Essa sobremesa na Casa do João saiu por R$ 24.

Famoso sorvete quente (assado)

Também muito famosa é a carne de jacaré. Há quem peça o pastel de jacaré e adore! Eu não provei! Vimos em Campo Grande pelo preço de R$ 28. Em Bonito, apesar da fama, soube que a carne estava em falta, pois o fornecedor de Corumbá teria falido por conta da pandemia, entretanto, no cardápio do Tapera constava filé de jacaré por R$ 130. Para comer em Bonito, também há opções mais populares como o Subway e uma loja de batata recheada.

Eu não tive tempo de visitar, mas os moradores locais indicam bastante o Restaurante Juanita e seu suculento Pacu na Brasa. Se for lá, não esquece de voltar aqui e me contar o que achou de prato.

Como reservar os passeios? Preciso de agência?

Essa é uma pergunta muito importante. Os passeios em Bonito precisam mesmo ser reservados com alguma antecedência para que você não corra o risco de não achar vaga. Não é que você não possa deixar pra resolver tudo quando chegar na cidade. Pode! Porém, neste caso, o risco de não achar vaga, ainda mais se estiver em um grande grupo de pessoas, é real.

Acontece que Bonito é um dos destinos turísticos que mais se preocupa com o meio ambiente, então todos os passeios são feitos em pequenos grupos e com horários agendados, visando, dentre outras coisas, diminuir os impactos no ecossistema local, portanto é extremamente importante que você procure uma agência de turismo antes de viajar a Bonito. Você vai me perguntar porque e eu vou te dizer que se você não fizer isso, corre o risco de não conseguir ingresso para aquele passeio que você sempre sonhou, principalmente na alta estação. Além de você não comprar ingresso direto na atração, os preços dos passeios são tabelados, então não precisa ficar pulando de agência em agência ou achando que vai barganhar descontos presencialmente. Esqueça isso! O importante mesmo é o planejamento e a garantia que você vai fazer o passeio.

Com os preços tabelados, o diferencial fica por conta do atendimento e do trato com o ser humano. Falo sem medo pra vocês que nunca fui tão bem tratado por uma agência como fui com o pessoal da @h2o_ecoturismo, por isso recomendo o serviço deles de olhos fechados. Eu já viajei pra muitos lugares, mas esse foi sem dúvida o atendimento mais incrível que recebi. Eu me senti realmente parte de uma grande família e quero deixar aqui meus sinceros agradecimentos a essa equipe incrível que me atendeu e planejou toda minha viagem, desde o transfer saindo e voltando de Campo Grande, até os ingressos dos passeios e os transportes para os mesmos.

H2oEcoturismo

Quais passeios fazer?

O que não falta em Bonito e região são atrativos. Eu falei em mais de 45. Com tanta opção, é bom que você pesquise antes o que deseja conhecer e desfrutar na sua viagem. Óbvio que você pode pedir também sugestão da agência, mas normalmente as pessoas escolhem fazer um passeio de cada grupo, por exemplo, uma flutuação, um passeio de cachoeira, uma gruta, que no caso tem na Gruta Azul a atração mais famosa da cidade, um balneário, aventuras e esportes radicais e até mesmo mergulhos. Recomenda-se que, se tiver tempo e dinheiro, faça mais de uma flutuação, afinal os rios são diferentes e cada um tem seu charme.

Eu escolhi fazer duas flutuações, a mais longa, do Rio da Prata, e a de água mais cristalina, do Rio Sucuri. Minha opção de cachoeira foi a Estância Mimosa. Queria muito ir à Boca do Onça, mas não tive tempo. Meu passeio de aventura foi o Parque Ecológico Rio Formoso, que tem um Boia Cross super divertido, além de espaço para prática de stand-up paddle, tirolesa, caminhada de cavalo, trilha suspensa, caiaque, dentre outras coisas.

Acabei não conseguindo conhecer a Gruta Azul, pois a mesma estava fechada por conta da pandemia. O balneário escolhido foi o municipal, que tem preço bem em conta, mas como choveu muito no dia, acabou rolando cancelamento, o que pode acontecer, mas vamos falar disso já já. Não quis fazer mergulho, pois não me sinto preparado ainda para essa aventura.

Rio da Prata

Flutuação no Rio da Prata

Minhas aventuras começaram com essa atração, que é uma das mais famosas da região, a flutuação no Rio da Prata. No total, esse passeio dura 3h30, sendo o mais longo do gênero em Bonito. Nele, você pode observar os peixes e a vegetação de um rio cristalino, acompanhando o seu curso desde a nascente. O custo por pessoa, com almoço incluso, além de todos os equipamentos necessários à flutuação, fica por R$ 266 na baixa temporada. Vale lembrar que os passeios em Bonito são feitos em pequenos grupos e com horários marcados, por isso recomendo que comece a montar seu roteiro antes mesmo de chegar à cidade, contatando a agência.

Boia Cross no Rio Formoso

O Parque Rio Formoso oferece caiaque, tirolesa, stand up, boia cross, dentre outras coisas. Pelo valor de R$ 105, o visitante pode curtir tudo que o local oferece. Minha atração favorita foi o Boia Cross! Acompanhados o tempo inteiro pelos guias, descemos as corredeiras do Rio Formoso em um percurso que dura entre 1h30 e 2h. A equipe nos fornece todas as instruções necessárias, garantindo a farra e a segurança da galera. Uma boa pedida aqui é o fato da atração contar comigo fotógrafo próprio. Ele tira várias fotos do seu grupo e, no final, você pode adquirir, todas digitais, por um preço único de R$ 50. Achei bem barato quando comparamos com fotos tiradas em atrações como Beach Park (Fortaleza) e Dreamland (Foz do Iguaçu).

Boia Cross no Rio Formoso

Flutuação no Rio Sucuri

Um dos momentos mais apaixonantes de uma viagem a Bonito é sem dúvida a flutuação. São muitas opções e você não pode deixar de fazer pelo menos uma flutuação. Se tiver tempo, faça duas, afinal cada rio tem sua característica própria, como é o caso do Rio Sucuri. Esse rio é tido como um dos mais cristalinos do mundo, o que faz o passeio ficar ainda mais encantador. Pelo valor de R$ 180, o visitante tem à sua disposição os equipamentos necessários para a prática da flutuação, além do acompanhamento de um guia durante todo o trajeto. Após uma pequena trilha pelas nascentes do rio, o turista pode flutuar e conhecer a vegetação nativa, os peixes e demais bichos que habitam o rio, como, por exemplo, as lontras. Ah! Se não tiver máquina subaquática para as fotos, esta atração aluga GoPro por R$ 80 e você fica com o cartão de memória ao final do passeio.

Flutuação no Rio Sucuri

Cachoeiras – Estância Mimosa

Além das flutuações que vocês viram por aqui, Bonito também tem passeios de cachoeira. A Estância Mimosa é um deles! São cerca de 10 cachoeiras à disposição do visitante. Após uma pequena trilha, que envolve uma travessia rápida de barco, você chega a última cachoeira e vai retornando junto com o grupo e o guia. Em cada cachoeira tem parada para banho e também para as tradicionais fotos. É um passeio muito gostoso de se fazer e, embora tenha chovido bastante no dia, a alegria foi a mesma, pois todo mundo se deliciou com bons banhos, afinal a temperatura da água em Bonito é super agradável. Esse passeio custa R$ 175 por pessoa com almoço incluso e também os equipamentos necessários, como sapatos apropriados e coletes. E por falar em almoço, esse é um show à parte, pois é realmente muito saboroso. Além disso, entre as sobremesas oferecidas está o doce de leite mais famoso da região. Eu tenho certeza que depois de provar você vai querer levar um pra casa.

E se chover, o que acontece?

A chuva pode, algumas vezes, atrapalhar o seu roteiro em Bonito. Normalmente, os passeios só são cancelados se chover muito forte, pois como muitos deles têm trilhas, a prioridade é garantir a segurança do visitante, evitando acidentes. No caso das flutuações, o que decide se o passeio vai ser cancelado ou não é a visibilidade da água, pois as chuvas, independente da sua torrencialidade, podem fazer com que a água fique turva, inviabilizando a realização do passeio. Mas e se o passeio foi cancelado, o que acontece? Você será avisado pela agência, então não se preocupe. Caso você mesmo decida cancelar, sem problema, basta comunicar à agência. O valor pago poderá ser reembolsado em forma de voucher para algum restaurante ou até mesmo utilizado para reagendar o passeio ou agendar um novo passeio. Tudo é resolvido sem nenhum problema e na base de um simples diálogo.

Preciso levar dinheiro em espécie?

A maioria dos estabelecimentos aceita normalmente cartões de crédito e débito, mas, como algumas atrações são longínquas e pode haver oscilação no sinal de internet, recomenda-se levar algum dinheiro em espécie. Eu não levei e não passei perrengue. Utilizei apenas o cartão para todas as minhas necessidades. Lembrando que Bonito tem agências da Caixa, Banco do Brasil e Bradesco.

A internet funciona bem em Bonito?

Claro e Vivo são as operadoras de celular que pegam melhor na região. Como o Wi-Fi pode oscilar e não ser tão rápido em algumas localidades, sempre bom ter uma rede móvel com dados no celular. Eu estava com o meu Oi que não funcionou bem. Todos os dias a rede ficou em EDGE. Depois disso, troquei de operadora. Lembrando que, inevitavelmente, em alguns momentos, você vai ficar sem conexão, pois algumas atrações ficam em locais bem isolados, embora muitas delas tenha Wi-Fi grátis. O melhor a fazer? Curtir as conexões interpessoais e a natureza. Deixa a internet pra depois!

Demais passeios

Para ser mais fiel à minha experiência, afinal não costumo falar sobre o que não vivi, relatei aqui apenas as atrações que conheço. Muita gente acaba escrevendo sobre outras atrações, pegando informações direto nos sites desses atrativos, mas não me sentiria bem em recomendar o que realmente não tive oportunidade de desfrutar. Como vocês já sabem, Bonito e região tem mais de 45 atrações. Não consegui conhecer nem 10% e acho difícil que a maioria dos viajantes consiga fazer isso sem voltar algumas vezes na cidade. Além das atrações que fiz e citei acima, ouço falar muito bem da Lagoa Misteriosa, Aquário Natural, Gruta Azul, Boia Cross e Arvorismo Cabanas, Boca da Onça, Abismo Anhumas e Buraco das Araras. Peça mais informações ao pessoal da agência, bem como os preços para alta e baixa temporada.

Bonito-MS

Souvenirs

Você que gosta de uma lembrancinha, fique ciente que o centro de Bonito conta com várias lojinhas de artesanato. O jacaré, o tucano e as araras dominam o ambiente nas lojas de souvenirs. Vale a pena entrar nessas lojas para conferir, pois os preços são bacanas, o que permite que você leve alguns presentinhos na mala para os mais chegados.

E aí, gostou das dicas? Me conta aqui o que achou?

Quer falar com a agência? O site deles é https://www.h2oecoturismo.com.br/ e o Instagram @h2o_ecoturismo. Você também pode falar diretamente com a simpática Mara pelo telefone (67) 99615-3535 ou pelo (67) 3255-3535.

*Os preços citados são de novembro de 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *